Tipografando

Enquanto pensava nos temas para as ilustrações também me preocupava em formatar, diagramar, meu texto  que até então estava escrito no Word com Times New Roman. A primeira medida foi mandar o texto para uma revisão ortográfica, feita pela minha antiga professora de português, Rosana. Enquanto a revisão era feita, além de acrescentar mais coisas haha me dei conta de que a diagramação de um livro recorre a várias regras que eu não conhecia a não ser o que deduzia apartir da observação de outras obras.

Eu estou me formando em Produto, portanto não tive muitas dicas quanto à diagramação de coisa alguma. Como sempre desrespeitei essa divisão, resolvi correr atrás do tempo perdido. Minha idéia era consultar o Prof. Valério, especialista em tipografia da nossa Universidade. Isso se passou durante as férias de 2008, mas na volta às aulas recebi a notícia de que esse professor viera a falecer…

Apesar da perplexidade com o fato, meu instinto punk/do-it-yourself me fez aprender por conta própria.
Peguei com meu amigo Tutu (e mais tarde com a Lulu) o livro Elementos do Estilo Tipográfico. O livro dá uma boa aula de todos os detalhes aos quais os tipógrafos prestam atenção. Enquanto lia, ia tentando aplicar as idéias e fazendo modelos de páginas e manchas.

Aí também me deparei com necessidade de definir o estilo. Fiquei dividido entre fazer uma coisa bem “design” hehe bem inovadora, explorando os limites da tipografia, ou fazer uma coisa clássica, mostrando o domínio do “design invisível”. Fiquei com a segunda, primeiro por uma certa humildade, já que foi meu primeiro trabalho na área, segundo porque muita firula poderia prejudicar a atenção ao conteúdo em si.

Uma das coisas mais interessantes desse processo é que no livro citado, o autor compara um livro com uma composição, e a proporção entre largura e altura das páginas e manchas de texto com as proporções entre os tons em uma música. O que eu fiz? Peguei um violão e durante um tempo improvisei até sentir que toquei algo com a cara do livro (pelo menos a cara q ele tem pra mim). Saiu algo meio Phillip Glass hehe anotei os acordes e apartir da tonalidade defini as proporções do livro.
Eis o resultado

Tags: ,

One Response to “Tipografando”

  1. Pedro Says:

    O Tao da Música, meu amigo… é isso ae.

Responda!